ContabilidadeEmpreendedor

Coletores de impostos? Não!

Por 2 de setembro de 2019 Nenhum Comentário

Os tributos e a contabilidade: a relação é tão estreita que chega a confundir-se na cabeça dos empreendedores. É sério, tem sempre aquele empresário que foge do contador como o diabo da cruz: “Tá louco, o cara vive me enchendo o saco para declarar minha receita real, nem pensar! Eu que pago e ele trabalha para o Governo!”.

Engraçado? Eu, sinceramente, não acho. Basta um breve olhar sobre a história para perceber o abismo entre a contabilidade e os tributos.

A contabilidade surgiu da necessidade de acompanhar a evolução do patrimônio, sendo que as primeiras manifestações humanas neste sentido foram registradas ainda que de forma rudimentar – pictogramas, fichas de barro – na pré-história e, até os dias atuais, continua com a sua missão original: proteger, medir e analisar a evolução patrimonial. Estamos aptos a tratar de tributos, pois somente o contador consegue mensurar os impactos destes sobre o patrimônio.

Já os tributos surgiram quando os homens deixaram de ser nômades: primeiro como uma homenagem espontânea aos seus deuses e lideres, depois, no período das guerras antigas, os reis passaram a exigir o tributo para financiar seus exércitos.

Que triste: exatamente neste ponto que o tributo passa de presente à obrigação. Tributo financia guerras, tributo financia o crescimento do país. Mas esse, na verdade, é um trabalho secundário do contador. Nosso negócio é o patrimônio!

Deixe um Comentário