Microempreendedor Individual

Formalize seu negócio e usufrua de todas as vantagens de ser MEI

Por 22 de março de 2017 julho 31st, 2017 1 comentário

Fique por dentro das informações mais importantes para quem quer formalizar seu negócio e usufruir de todas as vantagens de ser MEI.

 

O enquadramento legal como Microempreendedor Individual (MEI) foi criado pelo governo a fim de incentivar o empreendedorismo no país, promovendo a saída da ilegalidade e a consequente formalização dos negócios.

 

O MEI permite uma maior inclusão social incentivando os empreendedores a buscarem cada vez mais a excelência em seus produtos e serviços e seu crescimento no seu ramo de atuação.

 

Acompanhe, abaixo, as 6 perguntas e respostas em torno do MEI:

 

  1. Quem pode ser MEI?

O MEI – Microempreendedor Individual – trabalha por conta própria e é registrado como pequeno empresário. O faturamento de um empreendedor individual deve ser de, no máximo, R$ 5.000,00 mensais ou R$ 60.000,00 anuais – ao ultrapassar o limite de R$ 60.000,00, o MEI passará à condição de MICROEMPRESA.

 

O empreendedor individual pode ter, no máximo, 1 empregado que receba salário mínimo ou piso da categoria e, além disso, não pode ser sócio, administrador ou titular de outra empresa.

 

  1. Quais as atividades profissionais contempladas?

Para ser MEI é preciso se enquadrar na lista de atividades profissionais permitidas conforme Anexo XIII, da Resolução do Comitê Gestor do Simples Nacional de nº 94/2011. A lista contempla profissões como, por exemplo, artesãos de diversos tipos de materiais, comerciantes, fabricantes, instaladores, instrutores, locadores, reparadores, entre dezenas de outras atividades.

 

Clique aqui para baixar a lista completa no Portal do Empreendedor.

 

 

  1. Qual deve ser o perfil do empreendedor?

O empreendedor que formaliza seu negócio no MEI deve ter em mente que toda empresa depende de aspectos operacionais e, também, voltados às decisões estratégicas. Será muito difícil manter-se no mercado se o novo empreendedor não tiver perfil para negócios e souber apenas executar sua atividade fim.

 

Além de ser um instalador, instrutor ou reparador, por exemplo, é preciso ter noções de administração de negócios – fluxo de caixa, contas a pagar/receber, estoque, compras, orçamento, entre inúmeras outras. A manutenção da empresa no mercado – e seu crescimento! – acontecerão, somente mediante a qualidade dos produtos e serviços oferecidos e com uma gestão de negócios eficaz.

 

O verdadeiro empreendedor entende – e sente! – que sua empresa é mais que a criação de um negócio que deverá trazer sustento. A decisão de ter uma empresa está relacionada com o seu perfil e, mais além, com o seu propósito de vida. Quem decide por ser MEI deve ter em mente que ganhar e perder fazem parte do jogo e as incertezas, riscos e desafios são apenas consequência natural de quem quer se destacar no mercado.

 

  1. Quais os benefícios de ser MEI?

Ao trabalhar como MEI e, portanto, ter sua empresa devidamente registrada, o empresário recebe o CNPJ e número de inscrição na Junta Comercial podendo usufruir inúmeras facilidades envolvendo a abertura de contas bancárias, pedido de empréstimos e emissão de notas fiscais. Além disso, a formalização como MEI aumenta naturalmente a credibilidade da empresa no mercado.

 

  1. Como é a forma de tributação para quem é MEI?

O MEI se enquadra no Simples Nacional e, portanto, possui isenção dos tributos federais – Imposto de Renda, PIS, Cofins, IPI e CSLL. O Microempreendedor Individual não paga imposto para o Governo Federal, mas deve recolher mensalmente o percentual de 11% sobre o salário mínimo para custear o INSS, acrescido de R$ 5,00 (para Prestadores de Serviço) ou R$ 1,00 (para Comércio e Indústria).

 

Os valores pagos, mediante carnê emitido através do Portal do Empreendedor, garantem ao o Empreendedor Individual o direito à aposentadoria, ao auxílio doença, licença maternidade, entre outros benefícios.

 

  1. Como é o processo de formalização do MEI?

A formalização é feita pela internet através do Portal do Empreendedor. O CNPJ, a inscrição na Junta Comercial, no INSS e o Alvará Provisório de Funcionamento são obtidos através de um documento único chamado Certificado da Condição de Microempreendedor Individual (CCMEI).

 

É importante ressaltar que a formalização no MEI é um processo 100% eletrônico podendo ser realizado a qualquer momento e de forma gratuita. Além de prático, rápido e seguro, não necessita de assinaturas ou envio de documentos e cópias.

 

 

Fonte:

Portal do Empreendedor

Você sabe o que é um Microempreendedor Individual – MEI?

Assas – 6 vantagens de ser um Microempreendedor Individual

Exame – Descubra se você tem perfil para empreender

 

Fonte Imagem:

Freepik – Peoplecreations

 

Entrar na discussão 1 comentário

Deixe um Comentário