EmpreendedorOpiniãoPuff Talks

Fracassar ao Empreender Não te Torna um Fracasso

By 27 de setembro de 2018 No Comments

No segundo episódio do Puff Talks, nossa convidada Clara Caldeira fala sobre ser empreendedora de verdade, sobre acertos e erros. Além disso, ela fala sobre o aprendizado que se tem ao fracassar e em como esse momento é pouco valorizado no Brasil, enquanto nos EUA é tratado como uma experiência significativa para a construção dos futuros sucessos.

Empreender

A origem do conceito de empreendedorismo remonta ao século XVIII, quando foi introduzido por Richard Cantillon (1680-1734) que definiu empreendedor como sendo “aquele que compra bens numa cidade a determinado preço, com a ESPERANÇA (grifo meu) de os vender noutra cidade a melhor preço” (risos).

Do séculos XVIII (revolução industrial, comércio vigoroso e etc) aos dias atuais a atividade predominante migrou para o ramo da prestação de serviços onde trocamos a segurança de um vínculo CLT (empregado) por colocar nosso tempo e expertise no mercado com a “esperança” de vender por um melhor preço.

O Medo de Fracassar

Apesar de toda a evolução em gestão de risco e da criação de ferramentas de inovação e gestão fantásticas, em um país onde as regras do jogo mudam por minuto, a economia é claudicante e a concentração de renda tira investimentos do sistema produtivo empreender é RESOLVER PROBLEMAS e FRACASSAR é parte do processo da maioria dos empreendedores.

Então por que em outros países o fracasso é valorizado e aqui, num caos econômico onde deveríamos saudar a coragem de tentar temos tanto medo e/ou vergonha de fracassar?

Segundo Nelson Rodrigues: “…O brasileiro é um narciso às avessas, que cospe na própria imagem”. Eu diria que é o nosso eterno complexo de vira-latas onde a cada tropeço olhamos o “gramado” dos outros (nossos pares de idade, de escola, de faculdade etc) e achamos “tão verdinho”. Ignoramos consciente ou inconscientemente o fato de que os outros estão tão ferrados ou já se ferraram tanto quanto a gente e nos sentimos diminuídos, incapazes, verdadeiros fracassados.

Ninguém Empreende para Fracassar

Nenhum CNPJ vale um AVCNão gostamos de falhar. Ninguém empreende para dar errado, o que nos move e o que nos vicia é o sucesso, o acerto, o ganhar grana. Todo mundo sabe que isso vai acontecer após um ou vários micro ou macro fracassos. Lá no Puff Talks nossa convidada fecha sua participação com uma frase de card de rede social que resume tudo: “Nenhum CNPJ vale um AVC”.  Então tenho um segredo para contar para vocês: se empreender tá f$d@, abandonar o risco e voltar para a CLT não é fracasso, é autoconhecimento.

Beijos de Luz,
Onília (^_^)